Projeções para o mercado de software empresarial em 2013

Projeções para o mercado de software empresarial em 2013

Maior oferta de ERP na nuvem, escalada de banco de dados open source e grandes aquisições na área de mobilidade e Big Data por fornecedores tradicionais como SAP, Oracle e HP são alguns dos movimentos esperados

O final de cada ano é oportuno para avaliar os movimentos do mercado e olhar para o futuro. A Computerworld americana ouviu analistas de mercado para saber como se comportará o segmento de sofware empresarial em 2013. Veja a seguir nove previões traçadas por eles.

1- Sistemas de gestão empresarial (ERP) na nuvem
Para melhor conforto dos clientes, aumentará significativamente no próximo ano a oferta de pacotes de ERP hospedados na cloud. É esperado que pacotes como o Microsoft Dynamics ganhe opções adicionais de implementação na nuvem como Infor e Epicor.

Empresas como Plex e Kenandy, que se especializam em sistemas empresariais baseados na cloud, vão ganhar mais atenção.

Enquanto isso, a Oracle e a SAP vão esperar mais para se defender da concorrência global, levando seus módulos para nuvem. A grande questão é se os clientes estarão dispostos a fazer grandes investimentos em pacotes tradicionais.

2- Salesforce.com no campo de ERP
O sucesso obtido com o fornecidmento de customer relationship management (CRM) na nuvem poderá levar a Salesforce.com a jogar com novas aplicações. Os analistas de mercado afirmam que a companhia tem que fazer uma investida agressiva em ERP próprio ao invés de trabalhar com soluções de parceiros como Workday e Infor.

A Salesforce.com deu um pequeno passo na direção de ERP com o fornecimento do  Work.com, um aplicativo de recursos humanos para a gestão de desempenho de empregados.

Ainda não está claro se Salesforce.com irá desenvolver um ERP robusto com aplicações próprias ou comprar em 2013 um fornecedor que já tem essa solução. Entretanto, os analistas esperam algum tipo de movimento, mesmo que seja apenas um reforço das parcerias da empresa nessa área. Os pacotes de ERP consomem muito do orçamento de TI e a Salesforce.com vai querer levar uma fatia maior da pizza de aplicações empresariais.

3- Foco na mobilidade
A Oracle e outros vão investir fortemente em middleware para mobilidade. Desenhar e implantar aplicativos móveis se tornou um jogo forte no mercado de software empresarial em 2012 e continuará com vigor em 2013. A SAP tem dedicado energia para seu middleware móvel e software de gerenciamento de dispositivo, resultado de investimento de 5,8 bilhões de dólares na compra da Sybase em 2010.

A Oracle apresenta uma lacuna em aplicações móveis, mas deverá se movimentar e comprar uma ou três empresas em 2013 especializadas em soluções de mobilidade a fim de reforçar a sua posição nesse campo. Empresas como Hewlett-Packard e IBM devem seguir na mesma direção.

4- Oracle se desfaz de negócios de hardware
Oracle deixará alguma parte do negócio de hardware. Não é nenhum segredo a luta da empresa para tentar emplacar a linha da Sun adquirida em 2010. Executivos da companhia têm demonstrado que mais  foca em aumentar a margem de sistemas como o Exadata Database Machine do que competir com a HP e IBM no campo de servidores de commodity.

Mas a rentabilidade real com Exadata depende em grande parte das vendas de banco de dados Oracle e outros software que geram lucro com cobrança de manautenção. A Oracle sempre teve em seu coração o negócio de software. Espera-se que a empresa reduza presença em hardware em 2013.

5- SAP comprará empresas de Big Data
O aumento de negócios com Hana levará a SAP a engrossar o discurso de Big Data. A companhia poderá comprar um produto ou fornecedor nessa área. Talvez uma das aquisições seja especializada em integração com a estrutura Hadoop para processamento de dados em grande escala, prevê Jon Reed, analista independente que acompanha de perto a empresa. Tal movimento, certamente, será tomado com um olho na construção das capacidades da plataforma Hana, que armazena informações in memory.

A SAP também deverá desassociar a marca NetWeaver de seus produtos de nuvem, profetiza Reed.

6- Escalada do Hadoop
A plataforma de código aberto Hadoop continuará escalando mercado. Clientes corporativos deverão abraçar com mais força a arquitetura. O analista Curt Monash da  Monash Research observa que a maioria das empresas está sendo desafiadas a tratar do grande volume de dados, principalmente os desestruturados, como o e-mail. Esse cenário fará com que as empresas aumentem a adoção do Hadoop.

7- MySQL ganhará novos competidores
O MySQL tem se apresentado como uma alternativa aos banco de dados da Oracle e IBM DB2. Mas em 2013 sua disputa no mercado ficará mais difícil. “Os produtos NoSQL e NewSQL muitas vezes são alternativas ao MySQL”, analisa Monash.

“A Oracle realmente fez um bom trabalho com a tecnologia MySQL, mas agora suas práticas de negócios estão assustando empresas”, constata o analista destacando que o SQL DBMS está pronto para uso. É preciso olhar também para o PostgreSQL, que vem ganhando visibilidade no mercado.

8- Movimentação no mercado de software
O ano de 2013 promete ser bastante movimentado para indústria de software com anúncios de grandes aquisições. O analista Ray Wang, CEO da Research Constellation, observa que todo mundo quer marcar presença nessa área. “Grandes fornecedores de hardware e integradores de sistemas vão aproveitar [a tendência da consumerização.] e a nuvem para entregar soluções baseadas em software para seu mercado e concorrentes.”

Uma das empresas que deverão se apoiar nessa estratégia é a HP, que recentemente pagou 10,3 bilhões dólares pela fornecedora de soluções de infra-estrutura Autonomy, apesar dos questionamentos sobre o negócio.

Mesmo que os acionistas da HP estremeçam com o plano da companhia de gastar bilhões em aquisições, a CEO Meg Whitman pode comprar uma outra grande empresa como parte de seu plano de recuperação da gigante de PCs.

Juntamente com o software de gestão de dados de Autonomia, a HP conta com solução de software poderosa da Vertica. Mas ainda falta em suas aplicações de middleware. Por isso é esperado acordo nessa área.

9 – Turbulências econômica vão adiar projetos de TI
A recessão econômica nos EUA vai impactar nos gastos de TI em 2013. As empresas serão mais cautelosas especialmente em novas compras e investimentos, de acordo com o analista Frank Scavo, presidente da TI pesquisas Computer Economics firmes.

Na avaliação de Scavo a crise vai afetar os convencionais fornecedores de software corporativo mais do que se imagina. “Os projetos de atualização para os sistemas tradicionais da empresa serão cancelados ou atrasados. Negócios de outsourcing serão mais procurados pelos clientes para reduzir os custos de suporte. Haverá uma pressão maior sobre os fornecedores tradicionais para que cortem taxas de manutenção”.

Os fornecedores baseados na nuvem vão sofrer menos, mas tendem a levar mais tempo para fechar os contratos.

Fonte: CIO Uol

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *